quinta-feira, 6 de março de 2014

Celebração de Santa Rosa de Viterbo



JUVENTUDE FRANCISCANA DO BRASIL
SECRETARIADO FRATERNO REGIONAL NEA3 PB/RN
Rua Pinheiro Machado, 1917. Abolição-IV, Mossoro-RN.

Celebração de Santa Rosa de Viterbo

Lembrar de definir os leitores e o repertório musical com antecedência a fim de evitar atropelos e improvisos desnecessários.

Ambiente: Preparar o ambiente com imagem de Santa Rosa em local bem visível ou a Relíquia (caso a fraternidade tiver a graça de possuir uma), altar e outros elementos disponíveis mantendo sempre a simplicidade.

Animador(a): Irmãos e irmãs, paz e bem! Hoje com muita alegria celebramos o dia do Jufrista, também o dia de Santa Rosa de Viterbo a padroeira da Jufra do Brasil, que na sua juventude trazia uma ardente chama em seu coração e o amor pelo carisma franciscano, seguindo a Cristo à maneira de São Francisco de Assis. Que o Espírito Santo inflame em nossos corações o desejo de sermos fiéis discípulos de Cristo.

Canto de Acolhida: (Padroeira da JUFRA)
Tua vida é oração / faça sol ou faça chuva / ouça o que dizem os teus irmãos / a nossa frente serás também / padroeira da JUFRA, padroeira da JUFRA, padroeira da JUFRA em meu viver, paz e bem
Rosa que revela o universo aqui, / seguindo o pobre, casto e obediente/ Nos ensinou por Francisco de Assis / chegar ao Cristo humilde e penitente (penitente)
Jufrista pequenina de Viterbo,/ flor-menina de aquarelas mil / Vem colorir, fazer vivo e liberto/ os nossos jovens por este Brasil (este Brasil)
Quem é jovem, luta e não se engana. / Não se omite a nada, não se ilude/ Assim é a Juventude Franciscana/ quando assume o irmão na plenitude (plenitude)

Ato Penitencial: Peçamos perdão a Deus pelos nossos pecados (cantando)

Oração a Santa Rosa de Viterbo (todos rezam):

Ó Deus, que em vossa serva Santa Rosa de Viterbo associastes desde a primeira juventude o candor da inocência com a admirável fortaleza de alma, fazei que, celebrando seus méritos, imitemos suas virtudes. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

1ª Leitura: História de Santa Rosa

            Nasceu em uma família humilde de Viterbo, na Itália no ano de 1233.
            Revela-se que desde muito cedo, quando possuía apenas 3 anos de idade, Rosa realizou o seu primeiro milagre, devolvendo a vida para sua tia materna através de uma prece dirigida ao céu. Na sua infância, ao invés de brinquedos, Rosa admirava imagens de Santos, bem como realizava orações e falava com Deus, assim, aproximadamente aos 7 anos de idade começou a realizar penitências e a andar de pés descalços.
            Rosa distinguiu-se pela sua pureza de vida, pelo exercício da caridade para com os demais e zelo da fé, amou e desejou a pobreza em tudo, renunciando aos anseios da infância e juventude. Através de seu olhar atento e admirador, ela observava a vida dedicada ao Senhor que as irmãs residentes no mosteiro levavam, adquirindo, com o tempo, imensa confiança em Deus e amor pela espiritualidade franciscana. Tornou-se notável em sua cidade natal pelos vários milagres que realizava, passando a fazer pregações pelas praças e ruas de Viterbo, convertendo algumas pessoas para a religião católica.
            Ainda jovem, Rosa possuía imenso desejo de tornar-se monja, sendo que por duas vezes buscou ingressar no mosteiro das Irmãs Clarissa, porém, na primeira ocasião foi lhe dito que era ainda muito jovem e na segunda tentativa foi-lhe justificado que o mosteiro encontrava-se cheio. Mas, conforme relatos de sua biografia, o verdadeiro motivo pelas recusas à entrada de Rosa ao mosteiro foi a sua fama de fanática, bem como o medo de que as pessoas que a seguiam fossem diariamente às grades do mosteiro. Diante de tamanha dedicação, radicalidade e fervor espiritual, não aceitava injustiças e guerras, foi quando Rosa passou a despertar a atenção dos hereges, que se sentiam incomodados com a sua presença e seus gestos religiosos, chegando a ser exilada da cidade de Viterbo, juntamente com seus pais, por ordens do Imperador Frederico II. Porém, mesmo no período do exílio, ela continuou a realizar pregações, penitências e milagres. Somente retornou a Viterbo em tempo de paz, após a morte do Imperador.
            Em decorrência das intensas penitências, em meados de 1250, Rosa ficou muito doente, sendo curada através de um milagre, no qual Nossa Senhora apareceu a ela e lhe confiou a missão de que realizasse o pedido de admissão junto a Ordem Franciscana Secular. Rosa realizou a sua Profissão na OFS e vestiu o hábito, como era de costume, quando possuía apenas 17 anos de idade.
            Em 6 de Março de 1251, de causas naturais, morreu Santa Rosa, tendo seu corpo sepultado num cemitério junto a igreja paroquial. Em 4 de Setembro de 1257, foi ordenado a exumação e transferência do corpo de Santa Rosa ao mosteiro das Damas Pobres, onde a Santa foi recusada em duas oportunidades enquanto era viva, a partir deste momento o mosteiro passou a ser chamado de Mosteiro de Santa Rosa e seu corpo continua incorrupto a mais de 700 anos.
            Neste contexto, a festa solene de Santa Rosa de Viterbo é celebrada no dia 4 de Setembro, bem como, no dia de sua morte, 6 de Março, estabelecido como o Dia Nacional da Juventude Franciscana do Brasil.
            Importante ressaltar que a mensagem propagada por Santa Rosa de Viterbo à sua época continua válida atualmente, mas do que nunca a necessidade de conversão está presente, a fidelidade ao Evangelho precisa ser restaurada e os mandamentos de amar a Deus a ao próximo necessitam de um revigoramento. Por ser uma jovem de coragem, lutadora por seus ideais, e por ter vivenciado o Evangelho à luz da espiritualidade de Francisco e Clara de Assis é que Santa Rosa de Viterbo tornou-se a padroeira da JUFRA do Brasil.

2ª Leitura
Jeremias 1,4-9
           
            Foi-me dirigida nestes termos a Palavra do Senhor:
            Antes que no seio fostes formado, Eu já te conhecia; antes de teu nascimento, Eu já te havia consagrado e te havia designado profeta das nações.
E eu respondi: “Ah! Senhor Javé, eu nem sei falar, pois que sou apenas um jovem”, replicou porém o Senhor: Não digas: “sou apenas um jovem”: porquanto irás procurar todos aqueles aos quais te enviar, e a eles dirás o que Eu te ordenar. Não deverás temê-los porque estarei contigo para livrar-te – Oráculo do Senhor. E o Senhor, estendendo em seguida Sua mão, tocou-me na boca. E assim me falou: Eis que coloco Minhas Palavras nos teus lábios.

Proclamação do Evangelho: (Cântico de aclamação ao Evangelho de acordo com a fraternidade)

Evangelho (Lucas 18,18-23)

Um homem de posição perguntou a Jesus: “ Bom mestre, que devo fazer para possuir a vida eterna?” Jesus respondeu-lhe: “ Por que me chamas bom? Ninguém é bom se não só Deus. Conheces os mandamentos: Não cometerás adultério; não mataras; não furtaras; não dirás falso testemunho; honraras Pai e Mãe.” Disse ele: “ tudo isso tenho guardado desde a minha mocidade.” A estas palavras, Jesus lhe falou: ‘ Ainda te falta uma coisa: Vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; depois, vem e segue-me.’ Ouvindo isto, ele se entristeceu; pois era muito rico.

(Breve homilia)

Preces:
1 - Senhor, fazei com que assim como Santa Rosa de Viterbo, tenhamos a coragem de anunciar a verdade que é Cristo, denunciando as injustiças existentes no mundo.(Rezemos)

R.: Senhor escutai a nossa prece!

2 – Senhor, daí-nos perseverança para que a exemplo de Santa Rosa, não desistamos, mesmo diante das dificuldades, do nosso Carisma Francisclareano. (Rezemos)

R.: Senhor escutai a nossa prece!

3 – Senhor, que possamos semear a chama ardente do Carisma Franciscano nos corações de outros jovens. (Rezemos)

R.: Senhor escutai a nossa prece!

4 – Senhor, para que o nosso regional possa estar cada vez mais unido, propagando e seguindo o ideal Francisclareano de vida. (Rezemos)

R.: Senhor escutai a nossa prece!

(Preces da fraternidade/comunidade)

Cântico: (Doce é Sentir)
Doce é sentir em meu coração/ humildemente vai nascendo o amor./ Doce é saber não estou sozinha/ sou uma parte de uma imensa vida./ Que generosa reluz em torno a mim/ Imenso dom do seu amor sem fim./
O céu nos deste e as estrelas claras/ Nosso irmão sol, nossa irmã a lua/ Nossa mãe terra com frutos, campos, flores,/ O fogo e o vento, o ar e água pura/ fonte de vida de tua criatura/ Imenso dom do seu amor sem fim/ Imenso dom do seu amor sem fim.

Oração do Jovem Franciscano: Senhor, que queres que eu faça? Coloco-me diante de Ti com a mesma pergunta de São Francisco de Assis. Com ele, desejo ser simples, humilde, irmão de toda criatura. Hoje venho louvar-Te pela natureza toda, o Sol, as plantas, a água, as aves, os animais, o homem, sinais de Tua presença e de Tua bondade imensa. Quero ser um instrumento em Tuas mãos para transmitir a paz neste mundo cheio de guerras e semear o bem onde há tanto ódio. Iluminai-me, Senhor, para que eu possa escolher o caminho que apontas para mim. Que saiba descobrir qual a minha vocação. Que consiga realizar em minha vida a Tua Santíssima Vontade. Que possa imitar o Cristo, seguindo os passos de São Francisco de Assis. Amém.

Benção Final:O Senhor nos abençoe e nos proteja amém. Mostre-nos a Sua face e tenha misericórdia de nós amém. Volva para nós o Seu olhar e nos dê a paz, amém. O Senhor nos abençoe, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, amém!

Canto Final: (Hino dos 40 anos da JUFRA do Brasil)
Queremos viver este Compromisso
De Vida e Missão em Fraternidade
Construindo o Reino nos caminhos da História
Como Francisco e Clara viveram,
JUFRA, 40 anos, semeando Paz e Bem! (bis)

-Em cada chão desse nosso imenso Brasil a JUFRA está presente
Mostrando à Juventude o grande valor Francisclariano
Fraternidade de Amor tão belo ideal em forma de um Tau
40 anos caminhando! Louvado sejas meu bom Senhor!
Santa Rosa de Viterbo, rogai por nós...
JUVENTUDE FRANCISCANA!

-Cremos que o Amor é total, universal, prático e alegre
Cremos no Deus de Amor que continua oferecendo sua Palavra
Cremos no Cristo pobre que se identifica com o olhar do oprimido
Mãos dadas com a Criação promovendo Justiça e Paz!
Cremos acima de tudo Deus vivo entre nós...
JUVENTUDE FRANCISCANA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário